Amante nunca vai ter lar?

Estava aqui em casa usando o computador e no YouTube começou a tocar uma música bem famosa da Marília Mendonça chamada: amante não tem lar. Meu papel com esse texto não é julgar o trabalho da Marília ( super talentosa e empoderada) mas, dividir com vocês uma reflexão que fiz a respeito dessa letra, que parei pra prestar mais atenção.  Uma visão da historia sob outra ótica…Bora?

A letra começa com a amante pedindo desculpas para a esposa do homem, o qual ela manteve uma relação.

Só vim me desculpar
Eu não vou demorar
Não vou tentar ser sua amiga
Pois sei que não dá

Lendo a estrofe acima, vejo a cena de uma mulher batendo a porta de uma casa, pedindo um momento de atenção. Parece se sentir constrangida e inferior, (já que ela pede desculpas por tomar o tempo da “esposa”). No início da conversa, essa mulher já deixa claro que a relação entre as duas nunca passará daquele momento, por conta das circunstâncias. Sinto, pelas entrelinhas, que a amante parece ter se cansado da forma como estava conduzindo seu relacionamento, no fundo, acho que ela sabia que merecia muito mais e que carregar essa “culpa” certamente não valia a pena. Ela tomou a iniciativa e o marido deve ter ficado escondido num canto! #cuzao

Você vai me odiar
Mas eu vim te contar
Que faz um tempo
Eu me meti no meio do seu lar

Ela já assume que o que ela falará é muito forte e que a ouvinte, esposa, certamente a odiará por isso. Pois o que ela precisa dizer afeta uma família, uma instituição ainda muito forte e que carrega muitos, errados ou não, valores (isso é assunto pra outro dia).

Fico pensando como deve estar a cabeça dessa mulher, amante; cheia de dúvidas, medos e inseguranças, por saber que essa situação irá deixá-la ainda mais exposta. Ela levava uma vida em segredo, já que o homem era casado, e provavelmente aguentou essa situação por um tempo, até decidir falar e quem sabe abrir mão de alguém que ama. Estranho é o uso da expressão “me meti no meio do seu lar”, como se a mulher estivesse entrado na vida dessa família a força, unicamente por sua decisão. É como se o homem tivesse ausência de responsabilidade, como se ele não fosse a porta de entrada para essa situação. Vamos adiante.

Sua família é tão bonita
Eu nunca tive isso na vida
E se eu continuar assim
Eu sei que não vou ter

Ela começa falando da família, a qual ela não quer destruir. E diz que, se continuar com essa comportamento atual, relação de amante, ela nunca terá aquilo que tanto admira no lar da esposa. Não ter o próprio lar, é como se fosse uma punição para ela. Sinto por meio dos últimos dois versos que ela se sente tão pesada, que decidiu contar a verdade pra se livrar de algo que a assombra, sabe? O que me deixa intrigada é que a amante está mais preocupada com a família do que o próprio marido, que nem é citado na música. Ele, mesmo casado, e com uma família tão bonita, manteve um caso extraconjugal. Seguimos o baile.

Ele te ama de verdade
E a culpa foi minha
Minha responsabilidade eu vou resolver
Não quero atrapalhar você

Na estrofe acima, a amante assume para si toda a responsabilidade do caso que manteve com o homem casado. Como assim, Brasil? ELE, É CASADO! Ele precisou sair com outra mulher para saber que amava sua esposa de verdade? Ele foi obrigado, forçado a fazer alguma coisa ? Homens não sabem dizer não? #jatomeioputinha Será que é a amante quem está prejudicando essa família?

E o preço que eu pago
É nunca ser amada de verdade
Ninguém me respeita nessa cidade
Amante não tem lar
Amante nunca vai casar

Essa estrofe pra mim é a mais dolorosa, sabe? Essa mulher se condena e tem plena certeza de que não é digna de ser amada, de ter sua família e de conquistar o amor um homem de verdade. A mulher é vista, quase sempre, como a pivô do conflito, como se ela também não estivesse envolvida emocionalmente, como se ela não sofresse e estivesse feliz em ser socialmente a segunda opção. Não estou tirando a culpa dela!! Não mesmo! O que e me incomoda é só ela levar a culpa! Já presenciei historias desse tipo de perto e, em todas as vezes, a mulher que se submeteu a uma relação como amante estava fragilizada emocionalmente e o maridão/namorado, infiel, se aproveitou dessa situação. Muitos homens se fazem de vitimas de seus relacionamentos em casa e iludem outras mulheres apenas pra satisfazer seu próprio prazer. Oferecem o mundo e nunca cumprem suas promessas. No final das contas, a amante é quem não é digna. Ela que leva a culpa por destruir uma família, que as vezes só existe pros outros verem. Já vi esposas perdoarem seus maridos infiéis e colocarem 100% da culpa na amante. Já vi mulheres disputarem esse homem em questão, como se ele fosse um troféu (AFF) …

Depois, a gente não sabe porque nós mulheres somos tão competitivas umas com as outras. Essa rivalidade que existe entre as mulheres é uma construção social, está tudo tão radicado em nossa cultura que a gente canta e espalha pra todo mundo, virou comum.

O que a Marília faz, muito bem, com essa musica é mostrar essa historia de um ponto de vista tão real que me assustei e vim aqui dividir com vocês.

Ouçam a musica e me falem o que acharam, se concordam, discordam… Tô aberta para uma discussão saudável!

Fico por aqui, beijos e até o próximo..

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s